21 abril 2012

(des)encontros de amor

É sempre assim. João ama Maria, que ama o Sérgio, que ama Juliana, que ama Paulo, que é gay e ama o Pedro. Mas, Pedro é hetero e ama Mariana, que ama Renato, que ama a Júlia, que ama o rapaz lá da esquina, que não ama, mas deseja muito a moça lá do caixa do supermercado, que ama um Joaquim, que ama Lúcia, que ama o vendedor da livraria e coleciona livros que nunca leu. O vendedor de livros ama Sofia, que ama André, que ama Paula, que ama José, que ama a moça da padaria e sonha em pedir outra coisa ao invés do de sempre: ‘Pão francês, por favor’. A moça que vende pães ama o Antonio, que ama Joaquina, que ama Artur, que ama sua professora de Literatura, que ama os filhos e o marido, que ama a amante, que ama de verdade o borracheiro da rua de cima. O borracheiro ama a mulher do calendário, que ama o Flávio, que ama a Lívia, que ama Rogério, que ama a patricinha metida, que ama seu cachorro e o Gustavo, que ama a Giovana, que ama seu melhor amigo, que ama a ex-namorada, que ama compras e o Fernando, que ama tatuagens, Ozzy Ousborne e a Andréia, que ama seu vizinho, que ama a Daiane, que ama o vendedor de flores, que ama a moça do retrato guardado na gaveta. A moça da foto ama o Marcelo, que ama Patrícia, que ama o primo, que ama uma amiga de faculdade, que ama o rapaz de cabelo espetado do último ônibus, que ama videogame, internet e a vizinha do 408, que ama praia, sol, mar e o Luciano, que ama a piriguete do último quarteirão, que ama o nerd que todo dia passa cheio de livros e timidez, que ama a Marília, que ama Leonardo, que ama a vendedora da loja de perfumes, que ama o entregador de pizza, que ama Dorinha, que ama balé, teatro e o Carlos, que ama a garota da lanchonete da beira da estrada, que ama o caminhoneiro, que saiu mundo afora porque um dia sonhou com a moça de sorriso largo, que uma vez amou um caminhoneiro, que nunca mais passou. Ele não sabe que o sorriso dos sonhos tinha cheiro de café, barulho de chuva e conversa fiada numa mesa redonda. Ele ainda não sabe, mas é ela que ele procura. Ela ainda não sabe, mas um dia ele vai voltar. – Simone Oliveira

3 comentários:

SolBarreto disse...

A vida e bem assim ne...da tantas voltas, tem tantos desencontros...

Simone Oliveira disse...

E não é, Solzinha... tantos desencontros, tantos encontros, tanta gente indo, tantas vindo... É assim mesmo! :]

Rachel ' disse...

Amei o texto, tantas verdades (:

Adoçam por aqui:

 
Adoce com Limão © Copyright 2011. Design desenvolvido por Simone Emanuelle Oliveira.